quarta-feira, 12 de junho de 2019

Cinco Coisas Sobre o seu Nome...

Que são mágicas, mas nunca lhe contaram...


1º) O seu nome traz em si um conjunto vibracional composto pelas letras do alfabeto e suas correspondências numerológicas, esse conjunto vibracional compõe o seu mapa interior, um guia onde constam seus principais talentos, potenciais ou manifestos, seus traços de personalidade mais marcantes, vícios de comportamento, limites, defeitos e imprecisões decorrentes dessas limitações. Os períodos de vida em que tais qualidades ou limites serão mais relevantes serão revelados pela data de nascimento.
Assim sendo o NOME DE NINGUÉM É UM ACASO sem significado, pelo contrário! Todos recebemos os nomes que correspondem exatamente ao conjunto de vibrações forjadas em encarnações passadas que vêm conosco para uma nova jornada reencarnatória e evolutiva. A esse acaso cheio de significados Jung chamou de sincronicidade. Ouvi incontáveis histórias de mudança de nomes na última hora. Mães que sonharam que deveriam desistir dos nomes pretendidos para os filhos, ou que não tinham noção de que nome colocar e sonharam com ancestrais que lhes traziam a sugestão, ciganas que orientavam sobre o nome do bebê. Num dos relatos mais curiosos, o escrivão na hora do registro sugere um nome, totalmente diferente do que pretendia os pais, e eles adoraram!

2º) O seu PRIMEIRO NOME É UM GUIA que deixa sua marca neste mundo, é algo que você faz sem com que perceba, mas que os outros notam com clareza. O número que está ali define o modo como você será lembrado por suas atuações depois de partir deste mundo. Uma pessoa com numero guia 2, por exemplo, poderá ser lembrado como alguém sensível, intuitivo, parcimonioso, diplomático e até profundo se sua passagem por esta vida se deu de modo a vibrar as qualidades positivas do 2. Se, por outro lado, vibrou negativamente nas qualidades deste número, poderá ser lembrado como uma pessoa arredia, titubeante, fechada, fria e até mesmo indiferente do ponto de vista afetivo... É claro que essas qualidades podem transparecer no cotidiano de cada um ainda em vida, mas o nível de autoconhecimento que se possui definirá a plenitude, ou não, desta expressão!

3º) O seu segundo nome traz em si o conceito indiano de DHARMA, genericamente o Dharma é o dever que trazemos para esta vida, algo como uma lição que foi aprendida e que agora cabe a você executá-la para o equilíbrio da sua própria vida e também como uma contribuição ao equilíbrio do planeta como um todo. Pessoas que possuem o 7 como a soma do seu segundo nome, por exemplo e, portanto, como seu número de Dharma, são pessoas que buscam a excelência, a profundidade, e o refinamento em todas as suas atividades. São místicos e buscadores que em algum momento da vida sentirão o apelo para seguir este caminho, ou para o aprofundamento da sua perspectiva de vida e, muito provavelmente, ajudarão outros a fazer o mesmo. Podem também ser estetas, artistas ou apreciadores da arte e de toda forma humana de expressão elegante ou exímia, quer seja em atividades de alta performance, como o esporte ou em qualquer outra atividade que escolher como sua.

4º) O sobrenome, ou o nome dos pais, traz em si a cifra do KARMA FAMILIAR. Esse número representa a compreensão dos principais traços genéricos da personalidade presente em nossos pais e familiares que se expressam em nossas relações, tanto positiva quanto negativamente e, nesse caso, funciona como um condicionamento cultural a ser superado. Esse número também indica enfermidades e partes sensíveis do corpo que se tornam suscetíveis a instabilidades devido a esses traços de comportamento que acabam afetando o bem estar físico de uma pessoa. Alguém que possua um número de Karma Familiar 6, por exemplo, será alguém com uma grande tendência a buscar grupos, ou parcerias, quer seja de trabalho, estudo ou mesmo lazer. Poderá também mostrar um intenso apego à ideia de parceira amorosa e a necessidade de estar num relacionamento. No corpo o 6 rege todo o sistema cardiovascular, em primeiro lugar. Os pulões e todo o sistema respiratório, e por fim os ombros, os braços e as mãos.

5º) Por fim saiba que AS LETRAS DO SEU NOME SÃO COMO PILARES que sustentam o palácio vibracional do seu mapa! Elas possuem qualidades que se expressam nos quatro mundos, físico, mental, emocional e espiritual. E a quantidade de letras em qualquer um desses quatro aspectos da consciência pode dizer muito sobre como você se relaciona com cada um deles. Da mesma forma a falta de um certo conjunto de letras pode representar uma falha nesse contexto vibracional, que afetará consciente ou inconscientemente suas escolhas e atuações na vida. Esses números que faltam são chamados de Kármicos, ou de faltas Kármicas. Pessoas com a ausência das letras D, M ou V possuem, por exemplo, falta do número 4. A ausência de qualquer número sempre influi através da luz ou da sombra, e assim ausência do 4 fala de deficiências de organização como um todo. Então as pessoas ficam ou muito preocupadas com ordem e eficiência, ou ignoram completamente esse quesito e vivem no caos. Muitos podem passar uma vida toda tentando encontrar essa “ordem” e não conseguindo, e por falta dela podem se sentir deficientes em mais de uma área em sua vida. Certa vez atendi uma pessoa com ausência de 4 e que conseguia manter a ordem e o controle absoluto no seu trabalho, mas que sentia vergonha da desordem da própria casa... Esse tipo de desordem pode ser resolvido com a harmonização de assinatura.

quarta-feira, 3 de abril de 2019

A Natureza de Vênus

Vênus, beleza e fascínio que não se repetem
em sua superfície!

O belo planeta Vênus é o segundo astro mais brilhante nos céus da Terra, depois da nossa Lua. É o primeiro corpo brilhante a surgir nos céus com o cair da noite, e o último a desaparecer com o raiar do dia. Na mitologia dos povos antigos, como os mesopotâmicos, era uma divindade guerreira e agressiva ao amanhecer, e uma outra terna e amorosa ao anoitecer devido as Influências do Sol e da Lua. Foi fonte de muitos mitos e histórias sobre mistério e beleza, e associado à deusa romana do amor e da beleza que lhe empresta seu nome até hoje, Vênus. Entretanto, quando foi visitado pela primeira vez nos anos 70 pela sonda soviética Venera, recebemos fotos da superfície nada amistosa de Vênus, que possui uma temperatura média de 461º C, com ventos arrasadores e sufocantes de cerca de 450 km por hora, uma atmosfera tóxica composta de enxofre e amônia, e uma pressão atmosférica 89 vezes maior que a nossa! Ou seja, um ser humano lá morreria, ou queimado pelo calor, ou esmagado pela pressão, ou asfixiado pelos gases tóxicos, ou ainda arrastado por horas até virar um trapo de carne e ossos. Todo o seu simbolismo mitológico se dá não pelo que acontece na superfície do planeta, mas no decurso de sua órbita. Em sua dança nos céus ele desenha um pentagrama em torno do Sol quando sincronizamos sua órbita com a do planeta Terra. O pentagrama é um antigo símbolo pagão que representa a harmonia e a beleza das coisas, ambas são características associadas a este planeta muito anos antes de se observar este fenômeno. O próprio pentagrama é um símbolo venusiano. 
O número 6, a cifra da beleza e da harmonia, bem como
dos valores morais de preservação social...
Outra coisa interessante sobre Vênus é que sua rotação se dá da direita para a esquerda, ou seja, no sentido contrário dos outros planetas do sistema solar. Isso faz parecer com que ele vem de encontro a seus irmãos celestes, e de fato do ponto de vista astrológico a natureza venusiana considera a perspectiva do outro antes da sua própria. Por isso que na astrologia esse é o astro regente dos sociáveis e amorosos signos de Touro e Libra. No mapa astrológico natal a posição de Vênus revela que valores levamos em conta em nossos relacionamentos e nas pessoas com quem nos relacionamos, bem como o modo de nos relacionarmos, e de vivermos a beleza, a arte e os prazeres da vida. Denota também como se dá nossa relação com o feminino interior, e que moldará, no caso dos homens, a relação com o feminino exterior e as mulheres de um modo geral. No caso das mulheres revela o modelo interno do próprio feminino, e a forma com que ele se expressa no mundo.
Arcano de A Imperatriz III, símbolo
de amor, beleza, fertilidade e prazeres
sensoriais vividos plenamente!
Osho Zen tarot.
No tarot está associado ao arcano de A Imperatriz, que a meu ver é de uma Vênus taurina mais que libriana, já que além de amorosa, sedutora, e gentil é também protetora, apegada ao que possui e ama os prazeres sensoriais da vida. Bem como coisas como moda, culinária, natureza, artes e artesanatos. Na numerologia está associada ao número 6, e este sim engloba bem todas as características venusianas de preocupação com o outro, aconchego, prazer, beleza e arte, mas também de justiça, valores medianos de convivência social e bem estar comum. Tudo isso revela a fascinante conexão que a alma possui com os movimentos celestes, e o modo maravilhoso com que essa conexão se expressa nos símbolos mais profundos do inconsciente humano, bem exemplificados aqui pela simbologia da astrologia, do tarot e da numerologia!

quinta-feira, 7 de março de 2019

Desenvolvendo a Intuição...

Ativando o Guia Interior

A intuição é uma habilidade humana que pode sim ser desenvolvida, porém, é sempre bom ter em mente que há pessoas que parecem possuir um infinito poder intuitivo espontâneo, que se expressa de muitos modos, com muita precisão e muito naturalmente. Mas ainda assim isso é para poucos, e mesmo essas pessoas podem aprimorar os seus talentos.
Sempre fui muito intuitivo, mas igualmente racional e crítico demais, custei primeiro a confiar na minha intuição, e depois conhecê-la mais profundamente. A intuição tem peculiaridades de pessoa para pessoa. Umas são muito boas em perceber fatos físicos, como o mal estar de alguém ou sentir que esta pessoa não está bem muito antes de ela manifestar os sintomas. Outros são bons em captar sentimentos e intenções ocultas, e avaliar um caráter com pouco ou quase nenhum amparo da mente analítica. Outros conseguem perceber o desfecho de uma situação, quase como um oráculo vivo, são capazes de dizer a direção que uma pessoa ou situação tomará sem nenhuma informação prévia. Há aqueles que possuem uma intuição mais voltada para questões organizacionais, sabem quando tem um problema num sistema do qual conhecem o funcionamento, mas ainda assim percebem a desarmonia sem com que nenhum distúrbio aparente se evidencie. Muitos contadores, auditores, técnicos de informática e computação possuem esse viés intuitivo, mas como veem a si mesmos como racionalistas, nem supõe que na verdade são mesmo intuitivos. E, por fim, há os intuitivos sensitivos que percebem as energias de ambientes e pessoas, e se “contaminam” com tais energias. Muitas vezes essas pessoas são chamadas de médiuns, e orientadas a se desenvolverem...
Erroneamente se acha que todo intuitivo tem potencial para ser um consultor holístico, um oraculista (tarólogo, cartomante, astrólogo), ou curador! E isso faz com que muitas pessoas se afastem de atividades que favoreçam o desenvolvimento das suas habilidades intuitivas. A percepção intuitiva é um guia interior para a tomada de decisões sobre nossas vidas, nossos relacionamentos e caminhos de crescimento, e abarcam todas as áreas do interesse humano. Ninguém precisa deixar seu trabalho para se tornar um místico, curador ou paranormal. Executamos nossa missão de vida em muitos âmbitos. Uma regra absoluta, porém, é de que o desenvolvimento intuitivo requer disciplina, dedicação e introspecção.

Três Dicas para o 
Desenvolvimento Intuitivo


- Saia da zona de conforto que você escolheu! Pautamos comumente em nossas vidas por fazer sempre uma mesma coisa com o objetivo de nos tornarmos o melhor naquilo que fazemos, e atingir o sucesso. E não há nada de errado com isso! O sucesso vem mesmo da prática contínua, e da dedicação e estudo constantes, e ao atingirmos o sucesso em nossos campos de interesse mais pessoas além de nós mesmos são beneficiadas. Um cabeleireiro que atinge a perfeição consegue ajudar a autoestima de seus clientes, um chef de cozinha consegue resgatar memórias afetivas, e proporcionar prazer e satisfação numa refeição solitária ou em parceria. Um tarólogo consegue trazer entendimento sobre uma situação impulsionando a transformação de seu cliente, um bailarino traz inspiração e enlevo ao seu público, e assim por diante. O sucesso nunca fica só com quem o atingiu, mas se expande para o mundo! O que fica perigosamente limitante é quando não nos proporcionamos outros interesses que nos desafiem, com o objetivo de expandir nossa consciência sobre a vida. Costumamos assim desviar de áreas em que não nos reconhecemos como competentes, evitando o fracasso e a frustração. Bem, eles realmente podem ocorrer, mas se perseverarmos no caminho do nosso desafio isso pode ampliar nosso potencial criativo tanto quanto nossa percepção intuitiva. Muitas vezes a inspiração intuitiva se apresenta quando estamos mais necessitados de orientação. Esses desafios podem ser coisas simples como fazer trabalhos manuais, desenhar, cozinhar, dançar, fazer jardinagem ou qualquer coisa que faça com que digamos a nós mesmos: “Nossa, eu não sou bom nisso”. Você pode descobrir que não é tão ruim assim, e adquirir um hobby interessante e envolvente, ou achar uma vocação oculta. O modo como cada pessoa corta o cabelo, cozinha, lê tarot ou dança é moldado intuitivamente, não importa de onde veio a formação, todos nós acabamos por misturar as instruções passadas por nossos mestres ao modo como percebemos a disciplina que desenvolvemos. Acontece naturalmente, é intuitivo, e a intuição é um fenômeno natural. Pense nos navegadores mais primitivos como os polinésios e os vikings, descobriram novas terras se lançando mar adentro, sem nenhuma informação prévia. Apenas observando as direções do sol, do vento, sombras refletidas nas nuvens, as estrelas, e o voo dos pássaros. A falta de conhecimento não foi empecilho para que seguissem adiante, não é mesmo?

- Daí vem a segunda dica: Contate com a natureza, somos parte dela! Acredite ou não estamos em constante troca com as energias dos elementos naturais do nosso meio ambiente (a Terra). É clássica a figura do escritor que se muda para uma casa na praia ou para uma cabana nas montanhas para escrever seus livros. Os artistas sabem intuitivamente que essa interação com o meio natural costuma ser inspiradora de algum modo. Somos parte dos ciclos naturais e a maioria de nós se esqueceu disso completamente. Saiba que quanto mais urbano você é menos acesso à sua intuição natural você terá! A vida na cidade está transbordando de distrações, pessoas grudadas em seus celulares e tablets não olham mais sequer para o céu. Há, inclusive, pessoas que creem que no inverno escurece mais cedo porque não há o horário de verão... Isso mesmo! Não possuem nenhuma observação da direção do sol nas estações, nem no modo como ele entra pela janela de suas casas. Essa alienação é que faz com que nosso mundo esteja de tal modo depredado, e faz com que postagens sobre ecologia e degradação do meio ambiente mal atinjam meia dúzia de curtidas nas redes sociais, enquanto as de gatinhos e cachorrinhos recebam centenas ou até milhares. Como se fossem coisas não relacionadas entre si.

- Cultive o silêncio, os ruídos do mundo são uma forma de distração a que estamos todos submetidos. Não tema ficar a sós com seus próprios pensamentos. Muita elucidação pode vir disso. Se não consegue esvaziar a mente em estado de vigília, ou seja, parado, o faça dinamicamente. Cozinhe, varra a casa, caminhe botando atenção plena no que faz. Esvazie a mente o máximo que puder até amadurecer o estado de meditação. Não se acomode no “eu não consigo”, lembra do que falei antes no primeiro item? Dedicação e empenho! O silêncio é o caminho para ouvir a voz interior da intuição profunda. O problema é que as pessoas temem o silêncio por temerem na verdade ouvir seus próprios pensamentos ruminantes e, geralmente, muito negativos. Para ficar no silêncio não brigue com sua mente, deixe esses pensamentos passarem como as folhas arrastadas por um rio, ou como imagens que passam numa tevê sem volume. Não discuta, apenas siga o silêncio. É na profundidade do silêncio que a mente não linear salta! Como naquela história zen budista em que um rei disposto a testar o quanto seu cofre era inexpugnável coloca os três homens mais sábios do seu reino dentro dele, e eram eles um matemático, um filósofo e um místico. Quando fecha a porta os homens se colocam a avaliar o problema. O matemático faz cálculos de probabilidade, o filósofo vê-se diante de um enigma, e o místico logo após avaliar a situação e concluir que nada podia fazer, senta-se no chão e começa a meditar. Depois de um tempo o rei reaparece e diz: “Ué? Ainda aqui? O vencedor já saiu!”. Na cerimônia do grande vencedor os outros dois candidatos se apressam em perguntar ao místico: “Como conseguiu?”, ao que ele responde: “Não sei, apenas desisti e comecei a meditar, e quando enfim cheguei ao silêncio da mente, uma voz veio lá do fundo e disse – saia, a porta não está trancada – e eu saí!”. Esse é o poder do silêncio.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

A Tabela dos Caldeus

Os caldeus mesclaram-se à cultura babilônica
e persa sem perder sua identidade, mas
absorvendo a cultura desses povos também...

Conhecida com este nome esta tabela remonta a um antigo sistema numerológico que seria um legado deste povo. Entretanto, talvez seja este um dado enganoso! Hoje já se sabe que os números vieram mesmo da Índia, e curiosamente, esta tabela é usada lá até os dias atuais e chamada por alguns de Numerologia ayurvédica. Essa confusão pode ter ocorrido na antiga Roma, onde os caldeus eram conhecidos por atuar na magia e na divinação, nessa época os astrólogos inclusive, eram chamados de caldeus. Possuíam também muitos oráculos que se utilizavam de números como a cleromancia (divinação por dados), prática que se espalhou por toda a Europa. Fundiram-se com as culturas babilônica e persa, e ambas já conheciam as aplicações dos números vindas do subcontinente indiano. Eles podem ter sido os introdutores e divulgadores de um conhecimento sobre a personalidade humana e seus ciclos de vida através dos números. O que muitos anos depois ficaria conhecido como Numerologia.

Singularidades

A tabela dos caldeus tem muitas peculiaridades, uma delas é que só vai só até o número 8 em sua relação de letras e números, pois o 9 é considerado tão sagrado que não pode ser representado, e quem o tiver em seu mapa numerológico tem uma missão para com este mundo! Outra coisa interessante é que na análise dos números de um nome a soma final não é considerada a mais importante. Neste sistema numerológico os números compostos representam estágios evolutivos para se atingir a essência. Se a soma de um nome resultar 69, por exemplo, então tanto os números 69, quanto 15 (que é 6+9) e o 6 (que é o resultado final de 1+5) devem ser igualmente interpretados, o que torna a análise de um nome sob este sistema bem mais complexo. Outra coisa interessante é que neste sistema esotérico de números o dígito do dia de nascimento tem uma importância absoluta, pois representa a expressão mais particular de um indivíduo. E isso tanto é verdade que a alteração do nome, ou harmonização de assinatura como costumo chamar, é feita observando sua concordância vibracional com a cifra do dia de nascimento. E especificamente no caso do dia de nascimento a soma final é a de maior peso para a definição da nova assinatura.

Os caldeus e sua misteriosa tabela,
onde o 9 não é representado.

Na índia, como já disse essa tabela também é usada, cada um desses números possui relação com uma divindade e com um planeta. Todo astrólogo indiano é também um numerólogo e vice versa. O que faz todo sentido, pois assim é possível se traçar os pontos mais harmoniosos para um indivíduo antes do seu nascimento (no caso da escolha de um nome para um bebê), ou ao se eleger uma data para um evento qualquer.

O Uso

Existe muito pouco material sobre esta tabela, e muitos a usam no ocidente fazendo uma mescla entre seus valores numéricos para cada cifra e os métodos pitagóricos de estruturação de um estudo numerológico. Considero isso meio arriscado e um tanto confuso, mas devo descontar o fato de eu ser um purista em todas as minhas disciplinas de estudo. Por isso aconselho a cada um que faça a sua experiência, mas que a fundamente muito bem! Não nos esqueçamos nunca de que isso afeta vidas humanas em seu ciclo evolutivo, por isso responsabilidade, estudo dedicado e atenção aos resultados é mais do que indicado nesse processo de experimentação!

O que há para ler:
- Numerologia Segundo o Tantra, o Ayurveda e a Astrologia
De: Harish Johari
Editora: Pensamento

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

As Vibrações de 2019...


O ano de 2019 será regido pelo número 3, a cifra da alegria do otimismo, da comunicação e da expansão em todos os níveis! Porém, cada indivíduo passará por uma influência particular determinada pela sua data de nascimento (dia e mês) somada aos dígitos do novo ano (2019)...
Para descobrir que número regerá o seu novo ciclo numerológico em 2019, some a data do seu aniversário em dia, mês, ao novo ano.
Por exemplo: 07/05/2019 = 7+5+2+0+1+9 = 24 = 2 + 4 = 6, e pronto! Essa pessoa terá uma regência do 6 pelo período de um ano, entre um aniversário e outro; de 07/05/2019 à 06/05/2020. 
Caso seu aniversário aconteça no segundo semestre de 2018 faça o cálculo tendo este ano como base, pois a cifra resultante ficará valendo até a virada do seu novo ciclo pessoal, no caso o seu próximo aniversário em 2019!
Faça o esse calculo com a sua data de nascimento, e leia a breve descrição que se segue:

ANO 1 - Excelente para começar novos negócios, empreendimentos e avançar em questões que vinham se arrastando no ciclo anterior. Ano de força mas também de agressividade. Traz energia, fôlego para os empreendimentos, e novos insights sobre como realizar os objetivos. É um ciclo de soluções e de atitude, mas deve se tomar cuidado com precipitações e impaciência.

ANO 2 - Traz a possibilidade de parcerias de trabalho, novos amigos ou amores. Um período de aguçar a intuição e a percepção mais profunda do outro. Ótimo período para desenvolver a adaptação, a sensibilidade psíquica ou afetiva, a diplomacia, e o trabalho cooperativo. Esse ciclo nos faz rever e reconsiderar o passado e as emoções vividas.

ANO 3 - Um ano para desenvolver a criatividade e a comunicação, um ciclo de expansão, e de muito positivismo. Uma forte confiança em si mesmo ou na vida, e uma sensação de que as coisas vão dar certo pode acompanhar os eventos ao longo do ano. Favorece viagens de lazer, estudos, e a captação de novas oportunidades e perspectivas engrandecedoras da vida.

ANO 4 - Um ciclo material, para cuidar da vida prática, do corpo e da saúde, e organizar as coisas que parecem "fora do lugar". Costuma ser um ano de trabalho, ordem e empenho, mas também de construção de coisas (trabalho/relações), e de estabilidade em todos os sentidos. As coisas construídas nesse ano são estáveis, e decisões tomadas refletem-se por um longo período.

ANO 5 - Um ciclo de inovação e aventuras, que traz mudanças, romances, e novidades de todo tipo, e alguma instabilidade. Tudo é repentino. Os planos não saem bem como se planejou, mas isso até pode ser bom! Traz ambição e a possibilidade de desenvolvimento do senso de oportunidade, como também flexibilidade e adaptabilidade para se atingir objetivos.

ANO 6 - Um ano de parcerias de trabalho, ou associações, e casamento. Bom também para cuidar de quem se ama, família, e amigos. Um período em que nos voltamos para as coisas que amamos, e nos conectamos com a beleza, o prazer e o conforto. Traz a possibilidade de conexão com a arte, e a cultura em todas as suas manifestações.

ANO 7 - Momento de introspecção, aperfeiçoamento de si mesmo ou de talentos e conhecimentos. Solidão. Retiros. Reflexão e redefinição de paradigmas ou objetivos. Pode manifestar doenças somáticas, aprofundar interesses espirituais e filosóficos. Tornar-se mais seletivo. Pode representar um novo ponto de partida em termos pessoais.

ANO 8 - É um período excelente para aprender sobre autovalorização de si mesmo, do seu trabalho e valores. Excelente para organizar-se e prosperar. Definir prioridades e metas, e criar estratégias. Abraçar responsabilidades, colocar limites em pessoas ou situações. Aprender a dizer "não". Criar novos objetivos e estabelecer prazos de realização.

ANO 9 - Período de revisão da jornada. Mudança de pontos de vista. Encerramento de coisas, um sentimento de que se chegou até onde podia ou devia num trabalho, romance ou busca pessoal. Favorece a ampliação da percepção de vida. Expansão dos horizontes em termos filosóficos ou espirituais. Viagens e peregrinações para descanso ou interiorização...

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Os Vilões da Disney e o Zodíaco


Lembram dele? O escravo do espelho que veio
do espaço mais distante,
através do vento e da escuridão,
para apresentar "Os Maiores
Vilões da Disney", da rede de tv
americana NBC em 1977.

Interpretado por Hans Conried.
Os vilões são a essência de todas as histórias de contos de fada, eles representam o aspecto da sombra da psique que se manifesta em todos os símbolos da alma, quer sejam mitos, signos, arcanos, números ou nas histórias infantis, que são fragmentos de mitos ancestrais. Já fiz um estudo comparativo na numerologia entre mitologia, o simbolismo dos números e os heróis de histórias em quadrinhos, e também entre os símbolos numerológicos e os contos de fada! Agora trago uma relação de vilões, ou antagonistas como são chamados atualmente, da Disney e suas respectivas relações astrológicas. Como veremos os personagens aqui listados refletem as piores qualidades zodiacais de cada signo. Sendo assim, vale sempre lembrar que é uma referência às qualidades gerais de cada signo e não aos nativos. Pois Áries tem certas qualidades, positivas e negativas, que não encontraremos em todos os nativos desse signo, pois que cada um tem seu próprio mapa natal, e o signo ascendente e a posição dos outros planetas e diferente para casa pessoa. Isso dá nuances de temperamento diferentes para cada ariano. Enfim, estou falando da simbologia zodiacal e não das pessoas!
Vocês terão de clicar nas imagens para as descrições de cada um!

ÁRIES
Filme: Bernardo e Bianca, de 1977.
Vilã: Madame Medusa
Um dos meus desenhos preferidos da Disney, Bernardo e Bianca mostra a força que se obtém ao enfrentar os desafios movido por causas superiores. Dois ratinhos vencem uma vilã ariana e meio bobalhona, mas que adora armas de fogo, que perde a paciência com muita facilidade, e além de tudo tem dois crocodilos de estimação, Brutus e Nero, que só por coincidência são personagens da história romana. Roma que foi fundada por dois filhos de Marte, Rômulo e Remo, senhor da guerra e regente astrológico de Áries... Acaso? Bem, de qualquer modo adoro os heróis roedores, e a malvada dona de uma loja de penhores.

TOURO
Filme: Branca de Neve, de 1938.
Vilã: Rainha Grimhilde
A madrasta de Branca de Neve é uma típica taurina vaidosa com sua beleza e com um apego tremendo a tudo o que considera seu! Na história dos irmãos Grimm sua beleza é a chave do seu sucesso, e também o que prendia a atenção do pai de Branca com quem a rainha disputava a atenção! Ela desce aos porões do palácio em busca de seu complemento astrológico, Escorpião, e lá evoca o lado plutoniano de sua personalidade (a magia é um atributo desse signo) do qual não volta! Lembremos que ela morre como uma velha má e feia, e a morte é outro atributo de Escorpião do qual ela não escapa...

GÊMEOS
Filme: A Espada Era a Lei, de 1964.
Vilã: Madame Mim
A bruxa de cabelos violeta é uma boa representante dos defeitos geminianos, ela faz regras que não cumpre, mente e engana. A trapaça é a sombra de Gêmeos que ela demonstra muito bem na disputa de magia que faz com Merlin no filme. Ela só aparece na terça parte final da trama, mas é marcante! Está na sua casa na floresta (como uma boa bruxa de verdade) falando sozinha! Pode ser mais geminiana? Assusta o jovem rei Arthur que está transformado num pardal, também mudando de forma. Uma alusão à curiosidade geminiana de experimentar muitas coisas... Ah, na cena em que surge na história ela está jogando paciência e admite gostar de jogos, fazendo uma clara referência ao gosto por risco e aventuras de seu complemento zodiacal, Sagitário.

CÂNCER
Filme: Cinderela, de 1950.
Vilã: Madame Tremaine
A madrasta malvada de Cinderela, embora revestida com a frieza e a altivez de seu complemento zodiacal Capricórnio, é uma típica canceriana que defende sua família com unhas e dentes, mesmo que eles não tenham razão... Ou beleza e caráter como suas trágicas filhas! Ela, sem nenhum ressentimento, espezinha a pobre enteada em prol da sua malfadada prole. Não contava, entretanto, com o fato de que Cinderela tinha a seu dispor a mais encantadora e poderosa fada madrinha de todos os contos de fada...! E o final todos nós já sabemos!

LEÃO
Filme: Rei Leão, de 1994.
Vilão: Scar
É o único vilão bicho dessa lista, e o que vai às vias de fato matando o irmão e banindo o sobrinho, pois que seu orgulho leonino o impulsiona a ser rei a todo custo! Seu nome e aparência evidencia uma cicatriz que deve ferir, com certeza, sua imensa vaidade leonina. É o mais criminoso de todos até aqui, faz aliança com as hienas (inimigos naturais dos leões), um animal que bem poderia representar o signo complementar à Leão, Aquário, já que vive em bandos... Uma bronca que tenho com a Disney é justo a de não ter nenhum pudor em mostrar um animal morto, como a mãe do Bambi ensanguentada na neve, ou o pai do Simba depois de ser pisoteado por uma manada, mas evitar mostrar pessoas mortas a todo custo. Um péssimo exemplo de preservação ambiental.

VIRGEM
Filme: Pocahontas, de 1995.
Vilão: Governador Ratcliffe
Ele é cara do virginiano civilizado ao extremo, o tipo que odeia o mundo animal e natural. Sabe o típico virginiano que não quer sujar as mãos com o que considera sujo ou inferior? Pois é! Ratcliffe trata os índios o tempo todo assim, como seres inferiores, ou uma espécie de praga que tem de ser eliminada. Este é o único vilão da Disney baseado em figuras históricas reais, numa clara e justa crítica aos colonizadores ingleses. Aliás, a crítica quando exacerbada, é um típico e irritante traço virginiano de personalidade. Ele encarrega John Smith de “cuidar” dos índios, sem contar com que este tivesse uma epifania com os nativos e sua relação com a natureza, além de apaixonar pela bela Pocahontas!

LIBRA
Filme: 101 Dálmatas, de 1956.
Vilã: Cruella DeVil
Uma das vilãs mais aclamadas da Disney, a esquelética Cruella é uma estilista de modas obcecada por estilo, elegância e beleza, e que de fato podem se tornar uma obsessão libriana! A personagem tem fixação por peles, e anda pra lá e pra cá com seu casaco de vison. Ela não tem nenhum constrangimento em querer esfolar filhotes da raça Dálmata para fazer um casaco de peles lindo, macio e cheio de estilo! Sua irritabilidade, egoísmo e cabeleira incomum (metade branco, metade preto) espelham o seu oposto zodiacal Áries, embora essa combinação de claro e escuro aluda também à busca libriana por equilíbrio, que nela falta completamente! Seu nome é um composto das palavras Cruel e Devil (diabo em inglês), ou seja, o “Diabo Cruel”, e quem duvida?

ESCORPIÃO
Filme: A Bela Adormecida, de 1959.
Vilã: Malévola
Não tem como negar, Malévola é a personificação do ressentimento e da vingança escorpiana, suas piores qualidades sombrias, levadas às últimas consequências nessa história. A sua rixa por não ter sido convidada para a cerimônia de celebração de nascimento da filha do rei Estefan a faz odiar o rei, a rainha e a própria menina. Mesmo na versão “bonitinha” estrelada no cinema por Angelina Jolie, onde Malévola é uma protetora da natureza, toda essa raiva venenosa não é atenuada, e ela desconta a sua fúria na única personagem totalmente inconsciente e inocente da trama, a princesa Aurora...

SAGITÁRIO
Filme: O Corcunda de Notre Dame, de 1996.
Vilão: Juiz Claude Frollo
Este é um dos vilões mais sombrios e realistas da Disney, ele incorpora a hipocrisia, a pior característica inferior de Sagitário, do tipo “faz o que eu digo, mas não faz o que eu faço!”. Aquele tipo de caráter deformado que se acha tão especial e superior que pode fazer o que quiser! Ele mata a mãe do Quasímodo (o corcunda), e depois tenta afoga-lo. Com medo de uma punição Divina o poupa, mas o mantém na torre de Notre Dame devido à sua deformidade. Frollo usa a religião e a política (temas sagitarianos) a serviço de seus próprios interesses e caprichos, como fomentar o seu ódio e paixão pela cigana Esmeralda e seu povo...

CAPRICÓRNIO
Filme: Aladdin, de 1992.
Vilão: Jafar
Dentre todo o elenco de vilania da Disney desta lista, Jafar é o único homem com poderes mágicos, e um típico capricorniano! Magro, alto e velho... O próprio Cronos! Ele é movido pela cobiça capricorniana de crescer na vida em termos materiais notórios, mas que não pode entrar na Caverna das Maravilhas por não ter uma alma inocente. Usa seus poderes para manipular o sultão e engana Aladdin instigando-lhe também o desejo de notoriedade de toda a cidade de Agrabah. A obscuridade de Jafar é seu maior inimigo, e se opõe à inocência do menino que por sua pureza e bondade conquista o apoio dos seres mágicos mais poderosos da trama, como o tapete voador e o gênio da lâmpada!

AQUÁRIO
Filme: Hércules, de 1997.
Vilão: Hades
O deus do submundo Hades é um típico representante de Aquário, ele é movido por uma profecia das Parcas sobre a queda de Zeus (e voltar-se para o futuro é uma tendência aquariana), dando início uma obsessão por renovação (outro tema aquariano), na liderança do Olimpo, onde ele mesmo se tornaria o próximo soberano. Ou seja, uma mudança radical, e o radicalismo é um aspecto obscuro da personalidade de Aquário! Não por acaso Urano, o regente de Aquário se exalta em Escorpião, signo regido por Plutão, que é o nome do deus Hades em Roma... Nessa luta contra o tempo e uma profecia das infalíveis deusas do destino, o engraçado vilão, com pouco controle sobre seu humor, tenta de muitas maneiras eliminar Hércules, o único que pode atrapalhar os seus planos!

PEIXES
Filme: A Pequena Sereia, de 1989.
Vilã: Ursula
A vilã desta trama é uma bruxa do mar, gorda e azul, com corpo de polvo. A credulidade excessiva é a pior qualidade pisciana, e com certeza não é Ursula que a tem, mas sim a jovem princesa de Atlântida Ariel, apaixonada pelo príncipe Eric. Fazendo de tudo para se tornar humana ela troca sua linda voz por um par de pernas. A bruxa diz à menina que se conseguir um beijo do jovem monarca em até três dias ela se tornará humana para sempre, mas se falhar voltará a ser uma sereia e pertencerá à Ursula, que assim usurparia o reino e os poderes de seu pai, o rei Tritão... Sedução e engodo são as suas armas para envolver tanto Ariel quanto o jovem Eric...

quinta-feira, 4 de outubro de 2018

O Número de Poder

O número de poder, ou número poderoso, é a soma total dos números do nome completo de batismo com a soma dos dígitos da data de nascimento, e tem esse nome por ser a cifra que enaltece um determinado aprendizado que é determinado pelo número que o representa dentro de cada numeroscópio (ou mapa numerológico). Muitas vezes também é reconhecido como número de maturidade, pois que sua influência é sentida mais intensamente na segunda metade da vida. Até ser absorvido pela psique cada número de poder sinaliza uma luta com muitos desafios na conquista das qualidades sugeridas pelo número que o rege. Por exemplo, uma pessoa com número de poder 3 tenderá a ter muitos desafios ligados à sua criatividade e comunicação, bem como sua fluência comunicativa, ao longo de sua história pessoal antes de desenvolver essas habilidades de modo a que se tornem um talento que será colocado a serviço do seu portador, bem como de toda a humanidade! É claro que cada número de poder deverá ser analisado em conjunto com todo o restante do mapa numerológico. Usando o mesmo exemplo de um número poderoso 3, ele será mais desafiador para uma personalidade introspectiva do que para uma personalidade mais extrovertida! O mesmo poderá ocorrer com todos os outros números. 
A seguir apresento uma síntese dos significados possíveis para cada um dos nove números simples, tanto em suas qualidades luminosas quanto sombrias, que é quando a personalidade não atinge o seu potencial superior. Veremos que as cifras 1 e 8 possuem maiores pendores para a administração e o empreendedorismo, já o 2, 4, 6, 7 e 9 tendem mais para interesses de cunho holístico ou espiritual, sendo que 2, 6 e 9 inclinam-se ao serviço do mundo mais que os outros números. Do mesmo modo que o desabrochar de talentos artísticos ocorrem com mais frequência no 3, 6 e 9. Considero o número de poder uma importante chave para a compreensão do propósito de existir que cada um de nós carrega em si. Entretanto, os números indicam e não determinam tendências, ainda mais quando encarados isoladamente. Por isso reafirmo a importância de uma ampla análise do mapa numerológico para se verificar a intensidade das tendências anteriormente citadas em cada número de poder, e para que seja possível se extrair com mais precisão o seu significado.

Número Poderoso 1

Com esse número a pessoa descobrirá o seu poder de liderança, iniciativa, ou capacidade de inovação. Essa é a cifra dos que andam por conta própria, e não seguem modelos padronizados para nada! O portador deste número poderoso poderá passar boa parte da vida tentando se encaixar nos esquemas pré-estabelecidos, ou tentando esconder a sua diferença até que aprenda a usá-la a seu favor, o que acontecerá no momento que começar a viver seu número de poder. A pesquisa e a experimentação poderão fazer parte do seu escopo de interesses na segunda metade da vida, descobrindo novas formas de ver e viver a sua vida, o que poderá levar essa pessoa a desenvolver interesses em temas como a ciência, ou a metafísica como forma de transformação de possibilidades, bem como por todo o tipo de abordagem reformista da consciência ou da realidade. Seguir por caminhos não percorridos ou nunca pensados é uma tendência, iniciar um novo empreendimento quando todos pensam em fazer turismo e relaxar. Ou pelo contrário, se o mapa individual assinalou uma vida de muitas aventuras ou altos e baixos, esse número poderá estar assinalando uma fase de introspecção, autocentramento e busca por ritmos mais suaves, pois a ideia de reforma é sua tônica. Estranhamente poderá acontecer também do portador desse número ter de abraçar causas que o coloquem em situações de confronto, enfrentamentos de demandas por si mesmo ou por outros. Política e direito são disciplinas de interesse. Afirmar e defender a própria vontade como uma forma de marcar a própria individualidade, aprende nessa fase a realizar suas vontades e abrir espaço para si mesmo. Administrar conquistas e as próprias posturas assumidas nesse período da vida são as necessidades que se impõem de modo imperativo sob a influência do 1.

Sombra: Impaciência, rebeldia, teimosia, autoritarismo, impulsividade pueril; o tipo inconsequente que não ouve nem consulta ninguém! Raiva explosiva e irritação extrema, visão obtusa e obstinação sem limites.

 Número Poderoso 2

Sob a influência do 2 como número de poder, essa será uma época da vida para se desenvolver a sensibilidade afetiva ou mediúnica. Aprender a ouvir a “voz interior”, seguindo e explorando as próprias intuições para guiar a si mesmo ou aos outros. Desenvolver a empatia, a flexibilidade, a paciência e a diplomacia. Tende também a ser um tempo para acolher, ouvir ou dar assistência a algo ou alguém. O tempo regido por esse número é caracterizado por ritmos mais lentos e sazonais, e com a tendência a segui-los. O desejo de ouvir mais sobre a história dos outros, ou da família, ou mesmo o interesse na história como disciplina podem ocorrer. O interesse no passado e nas origens, suas, dos familiares ou de um determinado assunto, podem também despontar. Os temas humanos como história, sociologia, antropologia, assistência social, e a política social; ou mesmo a magia e as linguagens oraculares como formas de acessar fontes superiores de consciência para a compreensão da vida, tendem a despontar num ou noutro momento, dependendo das inclinações do mapa pessoal para os temas metafísicos. Aprender a cuidar, conservar e preservar para as gerações futuras são aspectos da consciência do coletivo que despontam sob a regência do 2 de um ou outro modo. Ficar mais em casa, ou mais próximo das coisas que se ama, bem como aprender a trabalhar com outras pessoas são temas imperativos que se apresentam. Esse número traz em si a relação com o público, o que pede indicar tanto grande popularidade e reconhecimento, quanto invasões constantes à privacidade.

Sombra: Indecisão, emotividade excessiva, oscilações de humor, dependência e ou carência afetiva (ou ambos). Passividade, melancolia, covardia. Sensibilidade psíquica exacerbada que dificulta separar o que é seu do que é do outro.

Número Poderoso 3

Com esse número de poder entramos numa fase da vida de explorar mais a comunicação e as formas criativas de se viver. Temas como as artes em geral, artesanato, moda, beleza, culinária, jardinagem, arquitetura e harmonização de ambientes tomam a frente, assim como a literatura, o jornalismo, publicidade e marketing, o comércio, importação e exportação, o turismo e o entretenimento. A vontade de se expressar criativamente, falar aquilo que se sente, conhecer e criar coisas tende a se manifestar. A mente parece que se amplia, e a vontade de conhecer novidades cresce. Ficamos mais curiosos e interessados em “como as coisas funcionam”, e nas possíveis conexões entre elas. Diversão e aumentar o círculo de relações, lugares e possibilidades passam a ser ou prioridades, ou acontecem naturalmente dependendo das configurações individuais de cada mapa. Com esse número de poder desponta uma capacidade interna muito grande de realizar os próprios sonhos ou de ajudar os outros a realizar os seus. O 3 traz em si uma automotivação intensa e um desejo de motivar outras pessoas. Não é incomum que se deseje nesse ponto da vida colaborar com os outros a partir de sua própria experiência, compartilhando sua história ou colocando suas habilidades a serviço do próximo. O arquétipo do contador de histórias nasce com a regência desse número de maturidade, reunir pessoas ou se reunir com elas, promover trocas de serviços, ideias e experiências assinalam essa regência. Esse número também traz grande popularidade, mas mais do tipo alegre e entusiasmada, do que afetiva e de admiração do 2.

Sombra: Superficialidade; conhece muitas coisas sem desenvolver nenhuma. O tipo que fala demais, ou o positivista que se recusa a encarar os problemas como eles são. O glutão, o perdulário ou festeiro inconsequente.

Número Poderoso 4

Com esse número nos tornamos mais realistas e organizados do que no resto de nosso trajeto de vida. Temas como economia e o controle financeiro, a construção de coisas, marcenaria, artesanato; imóveis, geologia, engenharia, arquitetura, agricultura, herbologia, fitoterapia, ecologia, e o bem estar animal podem tomar a frente dos interesses. Temas do bem estar físico como a fisioterapia e todas as terapias corporais e de saúde holística, como massagens orientais, o xamanismo e o reiki, podem se manifestar nesse período da vida se houver abertura para isso no mapa natal. A personalidade assume uma faceta mais prática, e realista com uma tendência a agir prontamente e sem hesitação, mas com planejamento e uso contínuo da razão e da disciplina. Para muitos esta pode ser uma fase da vida de construir coisas há muito desejadas ou sonhadas. É um período de concretização e manifestação. Questões de saúde assumem importância também, podendo ser um momento de transformação física redefinindo dietas, a forma do corpo, ou assumindo uma consciência nova sobre saúde. Cuidados com a nutrição e o veganismo também são temas pertinentes a essa regência. Pode ocorrer de se perder a sutileza e um pouco da diplomacia, preferindo uma abordagem mais direta e objetiva para temas de cunho afetivo ou social. Assume-se com certa naturalidade os próprios interesses e ambições, o que pode dar uma incrível sensação de segurança e força aos portadores desse número poderoso, mas que pode chocar as pessoas a sua volta, ainda mais se este nunca foi o seu comportamento padrão. Com esse número há a constante sensação de se saber o que quer e como o obter.

Sombra: O tipo autoritário, rude, sem jeito ou paciência com o ritmo dos outros. Pouco dado a temas do espírito, pois pode se tornar um materialista-realista que sente que precisa acumular, ou construir uma estabilidade para si mesmo (ainda mais se ainda não a obteve até então).

Número Poderoso 5

Eis o número da virada!  É muito comum que sob a regência deste número as pessoas se envolvam com atividades ou assumam posturas totalmente diferentes das que estavam habituadas a exercer! Por ser um número corpóreo assim como o 4, pode haver também um forte interesse pela área de construção ou reforma de coisas, artesanato, e formas de cuidado com o corpo como dietas e exercícios, mas também com a Yoga, Qi Gong, as artes marciais e toda a forma de comunhão mente-corpo. Essa é uma fase de libertação de antigos paradigmas e de experimentação de novas possibilidades. Muitos devem pensar que por ser um número comumente associado à sexualidade humana o número poderoso 5 poderá assinalar uma fase de grande liberdade sexual, e é verdade! Pode se assumir uma postura mais leve e experimentalista com relação à própria sexualidade. Entretanto, se essa postura foi a que predominou ao longo da vida, pode ocorrer o contrário. A pessoa sob sua regência pode assumir uma postura mais cautelosa, seletiva e até mesmo mais contida com relação aos apelos do sexo, ou mesmo mais espiritual como no caso do tantrismo. Vale lembrar que este é um número de virada ou inversão das coisas. Viagens se tornam mais frequentes nesse período, bem como o interesse pelo turismo, a ecologia, o ambientalismo e os esportes radicais. Conhecer lugares e pessoas novas passa a ser uma tônica nos interesses. A curiosidade aumenta e é bem possível que se desenvolva aptidões e interesses que antes eram impensáveis!

Sombra: Esse número pode dificultar a formação de laços afetivos estáveis, e criar uma multiplicidade de interesses que é impossível de se concluir ou levar adiante de forma ordenada. A propósito pode ser uma fase de desordem, promiscuidade e caos emocional.

Número Poderoso 6

Este é um número que prioriza os relacionamentos, a família, os amigos e as próprias origens. Com este número poderoso há o ingresso em uma fase de cuidar da família, e das coisas e pessoas que amamos. Por ser um número com grande aptidão para as artes e a beleza, é bem provável que temas como artes plásticas, moda, decoração, dança, literatura e especialmente a poesia se acentuem. A pedagogia e toda a forma de ensino e transmissão de conhecimento estão igualmente sob sua égide. Cuidar da própria casa e escolher um lugar onde passar a outra metade da vida ganham importância nesse período. É muito comum nesta fase também que a pessoa incorpore alguma atividade, filosofia ou serviço para cuidar dos outros, pois assim como o 2, o 6 é um número emocional. Muito embora sem os mesmos pendores místicos e mediúnicos que o número 2 possui, o que é claro só poderá ser definido se levando em consideração o resto do mapa numerológico natal, pode haver interesse nas terapias holísticas de todo tipo, de massagem à terapia floral, de tratamentos com energia vital, e a tudo o que remete ao bem estar e ao centramento do ser podem despontar como interesse para si mesmo ou para tratar outrem. Enquanto o 5 quer ser livre e experimentar, o 6 quer se fixar e cuidar de algo ou alguém. Assim sendo podem se interessar pelo bem estar animal e a criação de bichos de estimação. Romances tardios na maturidade, ou a formação de uma nova família podem ocorrer, como no caso de homens que viram pais aos 40 ou 50 anos, ou que se casam nesse período. Cuidar da terra como na jardinagem ou numa ação mais ecológica e de educação também são possibilidades, bem como se tornar um cerimonialista, promotor de eventos ou um terapeuta-orientador de casais, pois ama reunir pessoas e promover conciliação e o entendimento.

Sombra: O intrometido, aquele que se envolve na ordem familiar sem nenhuma contemplação; o que se ocupa da vida dos familiares sem com que peçam a sua ajuda. O conservadorismo de valores, o apego às tradições do status quo.

Número Poderoso 7

Este é notadamente um número de introspecção, reflexão e envolvimento com os temas da alma. Assim como o 2 as pessoas sob a influência do 7 como número poderoso podem desenvolver interesse em temas ligados à espiritualidade, o ocultismo e à metafísica no geral. Porém, ao contrário do 2, isso se dá na forma de muito empenho e pesquisa. Aliás, nessa fase da vida o estudo aprofundado de qualquer coisa passa a interessar seus portadores. Se não houver pendores para os temas espirituais essa pessoa poderá direcionar seu afã por pesquisa e estudo em temas ligados à ciência, ou à história, as artes, e ao estudo do comportamento humano como na psicologia, na psiquiatria, história e na antropologia, temas análogos aos interesses do 2, mas com uma abordagem muito mais individualista, voltada para o enriquecimento de si mesmo. Essa pode ser também uma fase de gosto pela solidão, caminhadas e peregrinações na natureza ou locais sagrados, meditação, e todas as práticas que levem ao interior de si mesmo. Há grande interesse também em mitologia, culturas antigas, e assuntos milenares. Pode surgir interesse em hobbies bem específicos e intelectualmente elevados como o xadrez, colecionar antiguidades, origami, caligrafia, sudoku, palavras cruzadas, etc. Não raramente essas pessoas podem criar blogs onde possam expor suas ideias e pesquisas, e discutir sobre elas sem o contato direto com os outros. Pode ocorrer o interesse por religiões comparadas e na observação e comparação simultânea entre assuntos religiosos e científicos. Esse é dentre todos os números poderosos o de mais difícil assimilação e desenvolvimento.

Sombra: Isolacionismo, crítica exacerbada ao sistema social ou modo de viver dos outros. Pode também ocorrer uma tendência à hipocondria e ao comportamento paranoico quanto às intenções alheias, fazendo a pessoa se tornar um antissocial esquisito e cheio de manias.

Número Poderoso 8

Com este número a tendência da personalidade é para trabalhar os temas mais concretos da vida prática e financeira. Não é incomum que os portadores desse número de poder assumam a liderança de negócios próprios ou alheios, bem como a direção de grupos de todo tipo, desde trabalho, a estudos variados. A personalidade tende a se voltar para a organização da vida financeira. Aprende a colocar limites e dizer “não” para todo o tipo de situação abusiva. Muitas vezes sua experiência serve de inspiração para outros que trilham áreas de interesse semelhantes a sua. Sendo assim não é incomum que pessoas com este número poderoso virem palestrantes em áreas específicas ou motivacionais, pois amam orientar e ensinar atalhos no aprendizado ou crescimento humano seja em que área for. Podem também acabar sendo vistos como referência ou autoridade em suas áreas de atuação, pois o 8 é a cifra da maturação e do ápice de um desenvolvimento. Com o número poderoso 8 o interesse por assuntos como administração, investimento financeiro, liderança inspiracional, e tudo o que fale de poder e reorganização pessoal e global vem à tona. E quando muitos pensam em se aposentar é bem provável que o portador deste número de poder se interesse por investir num novo empreendimento, e geralmente com a proposta de reunir pessoas com uma mesma causa ou interesse, pois assim como o 1 é um líder cerebral. O direito também pode saltar no interesse desse indivíduo, abraçando causas humanitárias ou ambientais, pois que como já disse, há nessas pessoas a sensação de algo deve ser feito para este mundo ou para seu meio mais próximo como uma correção de valores.

Sombra: A rigidez de opinião, do tipo “eu tenho razão”, a intransigência agressiva ou o humor rabugento. Torna-se uma pessoa de difícil convivência, autoritária e com muita dificuldade de empatia. Vira um sovina, ou um pelo extremo oposto, um perdulário compulsivo.

Número Poderoso 9

Sendo o último número de poder simples, esta é a cifra daqueles que abraçam causas humanitárias com ainda mais paixão, e muitas vezes com menos senso de autopreservação que os portadores do número de poder 8. Essas pessoas podem descobrir algum tipo de vocação artística, humanitária ou espiritual no fim da vida. Por isso podem integrar ONGs como o Greenpeace, Médicos sem Fronteira etc. Podem também despertar interesse por variados tipos de arte como a literatura, o teatro, as artes plásticas, música e assim por diante, seja como criadores ou apreciadores... Trilhar um caminho espiritual como uma forma de encontrar a si mesmo e servir ao próximo pode acontecer também. Por isso podem chamar a atenção do portador do 9 como número de poder temas como a meditação e vivências coletivas, e as terapias alternativas da Nova Era de cura pessoal, ou mesmo planetária. Os temas grandiosos e de interesse global o atraem. E isso também inclui a politica, a sociologia e a antropologia (assim como o 2 e o 7), mas como um estudo de compreensão dos rumos da humanidade. As políticas inclusivas e sustentáveis de cunho social e ambiental o interessam. Não é incomum também que tenham vontade de fazer peregrinações espirituais por lugares sagrados, ou que invistam em buscar comunidades agrícolas ou alternativas... A ideia de fazer o mundo melhor para todos viverem nele, e ajudar o próximo, permeia sua busca assim como o 8, mas de modo menos organizado e sistematizado, porém muito mais apaixonado e por isso mesmo intenso. Defesa animal e direito social são incluídos nas matérias de interesse deste número fantástico!

Sombra: Pode representar o fanático obcecado por sua causa ou ideal colocando suas relações, e mesmo sua integridade física ou financeira em jogo para tanto. No extremo oposto guarda aquelas pessoas que não encontram um rumo ou motivação para seguir adiante.


Explore o seu Número de Poder.
Faça o seu mapa numerológico!